Estatística /ou: Os novos Samurais

Posted: 20 de fev de 2009 | . David Lojudice Sobrinho | tags: , , ,



Quem acompanha este blog deve ter percebido que o assunto desenvolvimento tem saído de cena aos poucos e outros temas tem tomado seu lugar: data mining, inteligência coletiva, web 2.0, etc.

Motivo: desenvolvimento é um problema resolvido.

Chegamos num estágio que as atuais metodologias e técnicas conseguem atingir a raiz do problema de desenvolvimento de software, por motivos que deixarei pra um futuro post, mas, resumidamente: afinal entregamos com qualidade, sempre!

E apesar de ainda termos infinitas discussões sobre TDD, BDD, XP, SCRUM, etc., vemos que o cliente (Product Owner, por exemplo) já está muito contente com o resultado. Novamente, afinal, entregamos com qualidade!

Sim, ainda temos que quebrar a cabeça em criar uma abstração do problema real e colocar essa coisa pra rodar. Mas depois fazer isso muitas vezes, convenhamos, fica chato... e não importa se isso é traduzido para LISP, C#, Haskell ou JScript.

Bom... o que um cientista da computação faz com um problema resolvido? Encontra outro problema!

O problema que me propus a resolver (pretensioso, claro!) é: geramos uma quantidade de dados enorme pelas infinitas aplicações que desenvolvemos. O que fazemos com isso? Atualmente estamos olhando para uma montanha de dados de tamanho colossal. Mas não conseguimos encontrar muita coisa ali. Olhamos.... E olhamos mais um pouco.... E nada aparece.

O que será que podemos fazer com esse monte de "nada"?

O que estou vendo acontecer é que sai a era do exato, bit e bytes, zeros e uns, e entra a era da estatística, da probabilidade, da aceitação da falta de exatidão...

Será? Bom... se você ainda tem alguma dúvida, dá uma olhada nesse trecho de post do blog oficial do Google:
Hal Varian likes to say that the sexy job in the next ten years will be statisticians. After all, who would have guessed that computer engineers would be the cool job of the 90s? When every business has free and ubiquitous data, the ability to understand it and extract value from it becomes the complimentary scarce factor. It leads to intelligence, and the intelligent business is the successful business, regardless of its size. Data is the sword of the 21st century, those who wield it well, the Samurai.

Estou longe de ser um Samurai, mas já estou fazendo aula de japonês.

1 comentários:

  1. David Lojudice Sobrinho disse...
  2. http://blog.linkedin.com/2014/12/17/the-25-hottest-skills-that-got-people-hired-in-2014/